CIRURGIA DE CATARATA


O que é Catarata?

Catarata é o aumento da opacidade do cristalino, uma lente que existe dentro do olho e que é absolutamente transparente em condições normais.

Quando uma catarata se desenvolve, a lente se torna opaca como um vidro sujo e pode causar um borramento da visão, sem qualquer dor.

O cristalino se torna opaco e a luz não consegue passar facilmente por ele. Quando a visão está prejudicada ou a catarata está endurecida ou ameaçando e comprometendo outras estruturas do olho, a cirurgia está indicada.

Existem muitas ideias erradas sobre a catarata, ela não passa de um olho para o outro, embora possa se desenvolver em ambos os olhos ao mesmo tempo. A catarata não é algo visível a não ser quando muito avançada.

A catarata raramente se desenvolve em pouco tempo, o comum é se desenvolver gradualmente ao longo de alguns anos.

A visão pode ser recuperada com a retirada deste cristalino doente, que é substituído por uma lente transparente.


Causas e Sintomas

Existem muitos tipos de catarata. A maior parte é causada por uma alteração na composição química do cristalino, havendo perda de transparência do mesmo.

Essas alterações podem ser causadas por:
* Idade
* Traumas oculares
* Algumas doenças do olho e do corpo
* Uso de algumas drogas
* Alterações Congênitas

O processo natural de envelhecimento pode causar um endurecimento do cristalino, que pode se tornar opaco. Esta é a chamada catarata senil e constitui a maior parte dos casos. Ela pode ocorrer, contudo, mais precocemente em pessoas ao redor dos 40 anos.

Crianças, assim como adultos, podem ter catarata. Na infância, em geral pode ser causada por uma infecção ou inflamação durante a gestação e que afeta o recém-nascido. Quando presente desde o nascimento é chamado de catarata congênita.

Olhos traumatizados podem desenvolver catarata em pacientes de qualquer idade, é a chamada catarata traumática.

Certas infecções, medicações ou doenças do olho, como diabetes podem também causar perda de transparência do cristalino e formar uma catarata secundária. Dependendo do tamanho e localização da área opaca no cristalino, o paciente pode ou não perceber que uma catarata está se desenvolvendo. Se a catarata estiver localizada na parte periférica do cristalino, nenhuma ou pouca alteração na visão pode ocorrer. Se a catarata estiver localizada próximo da região central do cristalino, ela usualmente interfere mais na visão.

Os sintomas mais comuns que os pacientes sentem quando a catarata está se desenvolvendo incluem:
* Borramento ou duplicidade de visão.
* Sensibilidade aumentada à luz com ofuscamento, que pode fazer com que o paciente tenha muita dificuldade para dirigir.
* Percepção de cores prejudicada.
* Frequentes alterações no grau dos óculos.


Detecção e Diagnóstico

Inicialmente a catarata não pode ser vista a olho nú e é visível somente com instrumentos apropriados.

Se houver alguma piora na visão, o oftalmologista deve ser consultado o mais rápido possível, para um exame oftalmológico completo.

O oftalmologista determina o tipo, tamanho e localização da catarata. O interior do olho é também examinado, para determinar se existe alguma outra doença ocular que contribua para o borramento da visão.


Tratamento

Existem muitos tipos de catarata. A maior parte é causada por uma alteração na composição química do cristalino, havendo perda de transparência do mesmo.

Quando a catarata prejudica a visão e isto interfere no trabalho ou no dia-a-dia do paciente, é provavelmente o momento para sua remoção. Dependendo das necessidades individuais, o paciente e o oftalmologista decidem quando a cirurgia é necessária.

A cirurgia pode ser realizada com anestesia tópica (colírio), local ou geral e frequentemente é uma cirurgia ambulatorial. Esta é a única forma de remover o cristalino opaco do olho.

A catarata não pode ser removida com laser, como é crença geral. O laser pode ser usado apenas para auxiliar o cirurgião em alguns passos da cirurgia. Ele também pode ser usado após a cirurgia de catarata, quando se forma uma membrana opaca atrás da lente implantada.

Os avanços tecnológicos melhoraram a segurança e a técnica cirúrgica da catarata, porém, as pesquisas no sentido de impedir o aparecimento ou mesmo conter a sua evolução com colírios, dietas, exercícios ou medicamentos não mostraram eficácia até os dias de hoje.

Uma vez opaco, o cristalino deve ser removido e o paciente necessita de uma lente substituta, para poder ter foco com esse olho.

Avanços tecnológicos conseguiram novas formas para restaurar a visão após a remoção do cristalino. As lentes intra-oculares são lentes permanentes implantadas dentro do olho, durante a cirurgia de catarata. Existem diversos tipos de lentes e dependendo das características anatômicas particulares de cada olho e do objetivo de cada paciente, serão sugeridas por seu oftalmologista especialista em catarata.

Felizmente, a cirurgia de catarata é aquela que tem a maior taxa de sucesso, mais de 95% dos pacientes que são operados tem acuidade visual restituída. É importante entender que complicações durante ou após a cirurgia podem ocorrer. Como qualquer cirurgia, um resultado excelente não pode ser garantido em todos os casos e envolve riscos.

No caso da cirurgia de catarata, os riscos são pequenos e, conforme dito acima, mais de 95% dos casos tem um resultado excelente. Uma vez diagnosticada, catarata inicial pode ser acompanhada para avaliar sua progressão. Se a perda de visão interferir em suas atividades, não há razão para postergar a cirurgia.


A Cirurgia

A única forma de restabelecer a visão é com a remoção da catarata e a introdução de uma lente artificial em seu lugar.

A cirurgia de catarata é rápida e indolor. Como toda cirurgia intra-ocular, é delicada e envolve cuidados especiais no pós operatório.

A cirurgia de catarata utiliza a facoemulsificação, que permite uma incisão reduzida e recuperação mais rápida da visão.

Há necessidade de uso de colírios no pós operatório para se evitar infecções e inflamações oculares.

O cálculo do grau da lente intra-ocular é realizado por aparelhos modernos que tem uma boa precisão, sempre sendo calculado para diminuir a dependência dos óculos. Pode-se operar a catarata quando se tem glaucoma?

Em alguns casos há necessidade de se operar o glaucoma e a catarata ao mesmo tempo, sendo a recuperação mais demorada e exige maiores cuidados, tendo em vista a ambivalência dessa cirurgia.

Após a cirurgia de catarata, é importante que o paciente siga corretamente as instruções de seu médico. Lembre-se de que cada indivíduo tem sua forma própria de cicatrização e resposta cirúrgica. Somente o seu médico é capaz de dar o direcionamento necessário para que o restabelecimento da visão seja o melhor possível.

Após a cirurgia existe um período de cicatrização e a visão é reestabelecida em alguns dias. A avaliação para prescrição dos óculos normalmente se faz em decorrência do tempo desta cicatrização.


AGENDE UMA CONSULTA

Clique aqui e agende uma consulta online.

+55 11 3022 5177 | ask@oftalmocoe.com.br

Acesse nosso sistema de agendamento online.

Atrávés dele selecione o plano de saúde, especialidade, procedimento e profissional para agendar um horário.

agende online

Planos de Saúde

Clique aqui e veja todos os planos de saúde atendidos